Nandadornelles's Blog

Archive for October 2010

 Tudo bem a gente ter algumas manias, certo?!  – issh terei que me esforcar para nao trasformar um inicial post curto num tratado sobre o ser humano e seu lado mundano – Entao, como eu ia dizendo, tudo bem ter umas manias. Principalmente se elas forem fofinhas. Chato e ter mania de tirar caca do nariz e comer ou falar mal dos outros quando eles nao estao por perto pra se defender. Mas fora isto, acho que tudo ‘e meio permitido.

‘Oooooobvio que eu tenho manias. Tenho tantas, mas tantas que nem sei que tenho. Umas que eu acho que e coisa de normal, outras que sao sintoma das minhas crencas no plano astral. Mas hoje, agora, aqui, eu queria falar de uma mania minha bem especifica.

Como toda boa mania, eu nao sei quando ela comecou. So sei que chegou e de repente eu tinha mais de uma duzia de fotos de escadarias e de bancos de praca sem ninguem sentado. O lance das escadarias parece que esta resolvido desde o inicio. Evolucao, n’e, Sr. Joao! Mas a coisa dos bancos sempre carregava um que de melancolia descabida. Ainda que foram muitos os bancos que eu nem fotografei, talvez ate porque estivesse com os olhos cheios de lagrima ja nao conseguindo ver nada.

Bancos de praca sem ninguem sentado… Imagina o quadro: um casal de namorados. Homem e mulher lado a lado. Ambos olhando pra frente com um olhar descancado. Eles se tocam em muitos pontos ao longo do corpo. A cabeca dela reclinada contra o espaco entre o ombro e o pescoco dele. A dele, de leve, sem soltar todo o peso dos anos passados e das preocupacoes futuras, sobre a dela, de uma forma muito discreta. Os bracos se rocam indicando o incio do entrelacamento das maos, o simbolo de uma linda uniao. E assim, segue de cima ate em baixo, torso, quadris, pernas e pes. Lado direito dele e esquerdo dela, encostados, compartilhados.

Nao existe nada a frente deles para onde eles olhem. Eles olham para o nada porque ja viram tudo. Nao existe a ansiedade caracteristica da ignorancia nem da pretensao de saber ou fazer. Eles confiaram, trabalharam, colheram os frutos e agora contemplam a paz de uma experiencia conjunta bem suscedida. Eles podem ter alcancado muito na vida terrena, tanto quanto podem ter sido despretensiosos em seus pedidos. Nao faz diferenca alguma. A paz e a mesma, essencialmente verdadeira.

Os cabelos podem ja estar brancos e as rugas a mostra sem nenhum tipo de vergonha. Nada disto e empecilho para que entre um minuto e outro o pacto seja lembrado e refeito com um apaixonado beijo. Nao interessa nem que esteja passando por perto o Padre ou o Sr. Prefeito. Eles carregam algo muito grande dentro do peito, foi o que manteve a chama da paixao acesa e o amor como o caminho mais bonito a ser trilhado com o melhor amigo.

Ai que nasceu uma mania desconhecida. ‘E que antes eu sofria porque lamentava antecipadamente que isto nunca fosse acontecer comigo. Eu via os bancos e pensava num plano para alcancar aquele momento e ao mesmo tempo ja desistia de um sonho bobo ficando apenas com o resultado da minha mania: uma fotografia de algo que eu muito queria mas que provavelmente nunca teria.

Passeando pelo interior de Sao Paulo, eu vi muitos bancos de praca vazios. Sentei sozinha em um ou outro para tomar um suco, respirar um ar puro. Por outros, passei correndo, nem os vi direito. Ate que me perguntei por que eu nao havia tirado nenhuma fotografia, por que nenhum daqueles bancos havia me despertado dor e ao inves disso me oferecido alegria? Bingo! Estar inteira faz toda a diferenca. Claro que eu nao consegui isto sozinha. Ate porque naquele meu quadro esta sentado um casal e para isto seria indispensavel uma companhia masculina. Olhei pro lado e lembrei que ela nao estava la comigo. Nao de uma forma que pudesse sentar no banco da praca de Santa Gertrudes ao meu lado, mas ja esteve no banco da beira da praia de Santo Antonio de Lisboa e estara em mais dezenas de outros bancos de cidades que ainda nem sei o nome. Que quando chegarmos e sentarmos deixarao de estar vazios e nem servirao mais como objeto da minha mania. 

Mas um belo dia eu quis mesmo ter uma recordacao da minha transformcao; eu tinha tempo, a luz estava relativamente boa e meus olhos enxegavam perfeitamente livres de lagrimas antigas por paixoes mal vividas. Corri para o carro, peguei minha camera xinfrim cor de rosa e registrei o momento: mais de um banco de praca vazio e meu coracao longe de estar por um fio.

Se um dia eu terei a honra de ser aquela senhorinha do meu quadro m’agico ao lado do meu masculino escolhido, s’o o tempo podera dizer. A diferenca ‘e que agora sei que mereco e que, diante disto, s’o posso pagar pra ver. Hoje em dia todo passo tem sido um inicio na minha vida. O mais lindo.

Sendo romantica sem medo! E ate me dou ao direito de cantar em voz alta: “Corro contra o tempo pra te ver Eu vivo louco por querer voce Ohh uOh u Morro de saudade e a culpa e sua“!

De volta à vida

Inteira

Linda

Seja Bem-vinda

Luz básica

Divina!

Mais uma vez

Renasço das

Cinzas

Só para poder

Ver

Nossa existência

Mais colorida

Acontece que

Deus e eu

Temos um pacto

Eu me mantenho

Alerta

E ele me me

Envia

A coisa

Certa

No meu caso

É sempre ao contrário:

O Cara lá de cima

Fecha uma

Janela

Para abrir uma

Porta

Grande e larga

Que dá diretamente

Para uma

Ampla sacada

Com uma vista

Sagrada

E uma banda

Que toca muito

Animada:

Viva a Vida

Deusa Querida

Siga tranquila

Confie

Na providência

Divina

Você é sempre

Guiada

Pela mão mais

Amiga!

*P.S: meu agradecimento especial a todos os anjos que estiveram 24hs por dia presentes, aliviando a minha agonia e a Divina. Alguns deles: Pai, mae,Juli, Paulo, Monica, Pablo, Carla, Anita, Camila, Jaque, Jade, Carol Lima, Ana Berlinga, Luciana Camarim, Vikcy, Baxinha e Celso, Tia Nair, Tia Neusa, Ir. Hedy, Chico Lindo e mais uma porraaada de amigos e mais uma dezena de estranhos que cruzaram meu caminho.

Te vejo lindo, mesmo quando me impedes de te saber. Minha alma ainda encontra a tua durante a noite enquanto nossa cabeça dorme quieta. Acordo apressada em busca da minha outra metade, faltam pedaços em minha alma.

Pra mim não era isso, é só o início.

 

Carol e eu partimos já amigas. Eu ainda estava um pouco tímida. Mas me soltei quando venci o medo de trocar de pistas, virar direitas e esquerdas dentro de São Paulo. Saímos pela Bandeirantes, buscavamos a Anhanguera. Erramos uma saída, finalmente a alcançamos. Relaxamos, comemoramos. Estávamos livres. Podiamos ouvir música e conversar pelos 200 km que nos separavam do destino final; Santa Brabara d’oeste.

Confirmei minhas suspeitas; amo a estrada. Muito mais do que dirigir na cidade, a estrada tem mesmo um quê de liberdade. Falando em cidade, sou camaleoa mesmo, mas prefiro o caos organizado da capital do que as ruas vazias, esburaquentas e imprevisível, com lombadas invisíveis das cidades do interior. Nosso dia teria sido somente lindo se não fossem alguns detalhes: uma dor constante no meu coração que insistia em me lembrar que mesmo diante de um oportunidade empolgante eu estava pela metade e que isto era a minha mais temida verdade, e um tal de Sr. Jairto que se atravessou na nossa frente com uma total falta de coletivo tentando nos impedir de cumprir com o prometido. Mas já tava na hora de eu aprender algumas lições, certo?! Não tive dúvida e mesmo diante de um ser humano que merecia todo respeito e admiração sai pisando firme em busca de uma solução. Pra nossa surpresa, tudo acabou bem. … ou quase tudo. tudo quanto era possível, quanto já me era permitido.

Amanha: de Nova Odessa passamos por 8 cidades até voltar à capital. tomara que o dia esteja bonito, o trânsito tranquilo e meu coração menos doído.

Contando com toda sorte do mundo, com a presença de anjinhos do trânsito paulista e sao paulino, parto rumo ao desconhecido.

Eu e minha co-pilota Carol, partimos rumo ao interior de São Paulo a trabalho.

Ganho do destino uma amiga, quiça! estradas tranquilas e mais histórias pra contar. Que tenham graça e final feliz, é só o que peço. O resto… faz parte de desvendar mais alguns mistérios.

… fazer o que se eu adoro me aventurar! … mesmo sob um preço tão alto a se pagar. Pssshhh, coração se aquiete! Vai dar tudo certo, só é preciso confiar.

Até logo mais!

Deus Todo Poderoso, Que Tu esteja em meu dia e entre todos aqueles que amo. Que aqueles que me são mais queridos, sorriam diante das Tuas Manifestaçõea mais incríveis. Encaminha com urgência todos os seus pedidos. Os faça livres de qualquer martírio e me perdoa se fui eu quem os arremessou num abismo.

Meu Deus Querido, eu só posso contar contigo. Que se realizae sempre O Plano Divino. É em Ti que eu confio.

Que tenhamos todos Um Dia Lindo apesar da ausência de qualquer brilho!

Amém

 

Se eu preciso

Escolher entre

Romance

ou

Liberdade

Deixo falar

Quem sabe

Mais

E, sem demora, a vida traz

Desta vez para ficar:

Meu Ser Liberto,

Meu Destino Descoberto

Ser Livre

Esbarra diretamente

No direito

Ao comodismo

Exige,

Em primeiro lugar,

Partir

Sem olhar pra

Trás

Seguir sempre do ponto

Mais alto

Rumo ao

Desconhecido,

Ao potencial

Adormecido

Ser Livre

Exige confiar

Nas setas do Destino

Que indicam o

Melhor caminho

Ser livre

É abrir mão de ficar

Mesmo quando

Não ir

Seria mais fácil

Traria uma paz

Mais imediata

Um calor Matinal

Um adormecer

Mais mágico

Um sonho

Consentido

De uma vida

Embalada por uma

Valsa

A trilha de quem é livre

É intensa

Pode ser um rock

Progressivo

Intercalada de cantos

Líricos

Sempre rumo

Ao crescimento

Contínuo

O fôlego recebido no

Último segundo

O renascimento

Repentino

Depois da morte anunciada

A entrega diante de

Tudo o que se quer

Mas ainda não se sabe

Se será possível

Ser livre

Édeixar espaços

Na vida daqueles que nos

São Mais

Queridos

É adbicar de lhes ser

Útil

De uma maneira óbvia

Certeira

É oferecer algo diferente

Do que é combinado

É contrariar o

Esperado

É fugir do lugar

Comum

É oferecer

O vazio

Quando alguém já

Contava

Com o seu abraço

Com o calor do seu

Afago

Ser livre

Exige confinaça

Em si mesmo

É Desafiar uma crença antiga;

Forma x Formato

É não se apegar

Ao cheiro e ao

Jeito

Por mais que isto

Mexa com você

Inteiro

Mas acreditar no seu

Próprio poder de

Questionamento

Um ser reflexivo

Que não se cansa de

Contribuir

Para o melhor fim

O seu e o do

Mundo

A liberdade do Universo

Está há muito tempo

Ameaçada de

Extinção

Nó somos seu tirano

E seu servo

Morremos cada dia um pouco;

Revoltados ou

Quietos

Ser livre

Passa necessariamente

Pelo medo Maior

De se Assumir um

Deus

Onipotente

Onipresente

Oniscente

Coisa básica de

Rotina

Para aqueles que

Querem levar algo dessa

Experiência chamada

Vida

… só seria bom

Se no meio

Disto  tudo

Não pesasse tanto

O nosso lado

Homem

Nosso lado

Bicho

Que tem medo de ficar

Sozinho

Que teme

Pela dor

Das fomes mais

Banais

Que se deixa levar

Por incertezas

Pequenas

Enquanto o

Sonho

Mais lindo

Se constroi em

Sigilo

Enquanto nos espera

O melhor

Destino

Ser Livre

É Nunca

Duvidar Disto

Tocar trombetas

Abrir um tapete Vermelho

Anunciar aos

Quatro Ventos

A chegada de um

Gigante

O Imperador que

Retorna vitorioso

De Terras DIstantes

Mesmo diante

De um

Coração

Partido

Um resquício

De orgulho ferido

Ser livre é erguer

A cabeça

Estufar o

Peito de Ar

Pisar firme e

Seguir a diante

Tendo como Norte

O Hortizonte

E como bússula

Um coração intuitivo

A bondade instríseca

De Tempos perdidos

Eu sou assim,

Não posso decidir por ti

Muito menos te

Convencer a me aceitar ou me querer

Desse jeito meu,

Nao posso te prometer

Que um dia eu vá mudar

… as chances de isto acontecer de fato

moram no teu trabalho bem feito em me conquistar

Básico; Se quiser estar ao meu lado

Precisa estar inteiro

Só assim

Nós, um dia, Seremos

(livres e unidos pelo que há de mais lindo)


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 673 other followers

October 2010
M T W T F S S
« Sep   Nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031